Skip to content
Entre Crie sua conta

Diga sim para conquistar seus objetivos
Dicas sobre como organizar seu dinheiro, sair do vermelho, fazer seu dinheiro render e entender o mercado.

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para crescer como empreendedor
Conteúdos práticos sobre como organizar as finanças do seu negócio, começar a empreender, administrar seu negócio e vender mais

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para expandir sua empresa
Conhecimento sobre como impulsionar suas vendas, gerenciar e expandir sua empresa e insights de mercado

Acesse

Conheça a biblioteca

Diga sim para tecnologia descomplicada
Conteúdos sobre conta grátis, crédito, venda online e física, Pix e tutoriais Mercado Pago

Acesse

Conheça a biblioteca

Tendências do e-commerce 2022: mais chances de aumentar suas vendas

Conheça as principais apostas do varejo que podem fazer a diferença nos resultados do seu negócio
Casal sentado no sofá com computador e um deles com um cartão de crédito na mão

A pandemia, sem dúvidas, acelerou a digitalização de muitos negócios e impulsionou um movimento que já era crescente no Brasil: a popularização do e-commerce. Só no primeiro semestre de 2021, as vendas atingiram um novo recorde, movimentando R$53,4 bilhões. Em comparativo ao mesmo período no ano anterior, houve um aumento nas vendas de 31%. Isso significa mais 42 milhões de pessoas fazendo compras online, sendo desse total, 6,2 milhões de novos usuários. 

Esses números ajudam a ilustrar que o comércio eletrônico veio para ficar de vez. A projeção é que 2022 traga resultados ainda melhores: segundo um estudo da Opinion Box, 49% dos brasileiros pretendem comprar mais pela internet este ano. E para explorar o potencial desse mercado, todo lojista deve ficar atento às novidades e transformações do segmento. 

 

Veja as 7 principais tendências do e-commerce para 2022

Nesse cenário tão competitivo, é essencial estar de olho nas inovações para colher os melhores resultados na sua loja virtual. Descubra as principais apostas no varejo eletrônico: 

1 - Omnichannel e experiências personalizadas

Oferecer uma experiência integrada ao consumidor pelos diferentes canais de venda é uma exigência do mercado. O principal objetivo do omnichannel é garantir presença nas plataformas utilizadas pelos clientes,  trabalhando uma jornada personalizada, de maneira fluida e assim ter mais assertividade nas vendas, seja no app, site ou redes sociais. 

2 - Super Apps

Não existe crescimento no e-commerce sem falar em mobile. Afinal de contas, segundo um estudo da Smart Insights, mais da metade do tráfego na web tem como origem dispositivos móveis – e a previsão é que até 2025 esses números aumentem em 25%.

Levando em conta que 90% do tempo de uso on-line em smartphones é gasto em aplicativos, uma tendência é que os apps centralizem cada vez mais funcionalidades. Os chamados super apps unem pagamentos, compras, jogos e entretenimentos num só lugar. 

3 - Mais maneiras de pagar

Boletos e cartões de crédito ainda seguem populares, mas novas formas de pagamento estão ocupando uma fatia crescente quando o assunto são as compras online. 

O Pix é um dos exemplos de como essas funcionalidades estão se espalhando rapidamente. Aliás, segundo os dados da Opinion Box, 74% dos empreendedores o apontam como o principal meio de pagamento – acima do dinheiro (66%), cartão de crédito (60%) e cartão de débito (60%).

As carteiras digitais, pagamentos por QR Code e criptomoedas também são opções que devem estar no radar de quem vende online. Além disso, o cashback aparece como uma ferramenta para fidelizar, oferecer promoções personalizadas e, é claro, vender mais. 

4 - Re-commerce

Seja por uma questão de consciência, sustentabilidade ou economia, o fato é que a venda de produtos usados vem ganhando força nos últimos anos. A previsão é que empreendimentos do ramo cresçam cinco vezes mais rápido do que os pequenos negócios e 20 vezes mais rápido comparados às grandes empresas, segundo dados da pesquisa da Coresight.

Entre os principais motivos para investir nesse nicho está a possibilidade de vender mais com pouco investimento, e também ampliar o público, atraindo compradores preocupados com o impacto ambiental. 

5- Formatos multimídia e as redes sociais

Alinhada à estratégia omnichannel, a presença nas redes sociais se mostra cada vez mais determinante. Além de se comunicar com as audiências em diferentes plataformas, também é importante investir em fatores como a otimização do e-commerce para dispositivos móveis, a presença em aplicativos, e uso de estratégias como o social commerce.

6 - Agilidade nas entregas

Não é novidade que os consumidores estão cada vez mais exigentes e, quando o assunto são as entregas, isso não é diferente. Por isso, empresas como o Mercado Livre estão aumentando seus investimentos no chamado fulfillment. Isso permite ter pontos estratégicos de armazenamento, recebimento e preparação dos pedidos para tornar os envios mais ágeis. 

Além disso, oferecer pontos físicos onde o cliente possa fazer a retirada também é um diferencial, atraindo consumidores que preferem não pagar pelo frete ou precisam de um produto com urgência. 

7 - Live Commerce

Da Ásia para o mundo, durante a pandemia, as lives realizadas pelos varejistas online ganharam destaque como uma nova forma de comércio.

Basicamente, consiste em transmissões ao vivo em que é possível unir venda e entretenimento – e os espectadores conseguem comprar os produtos anunciados sem mesmo sair da tela. Na China, esse negócio já movimenta US$170 bilhões por ano. No Brasil, grandes e pequenos varejistas já fizeram apostas no formato, por isso, não deixe de considerar o live commerce na sua estratégia de marketing. 

 

Prepare seu negócio para atrair mais clientes

Que tal preparar sua empresa para aproveitar as oportunidades oferecidas pelas principais tendências no e-commerce em 2022? Colocando essas dicas em prática, seu negócio online pode atingir resultados surpreendentes.

 

tendências do e-commerce mundial mercado pago e shopify


Escrito por:

assinatura_equipe

Artigos relacionados